Como ser aprovado na perícia do INSS: dicas

A seguir a nossa atenção para você que deseja descobrir como ser aprovado na perícia do INSS! Este artigo vai te surpreender!

Como ser aprovado na perícia do INSS? De fato, esta é uma questão que pode se passar na cabeça de muitos brasileiros.

Então, nos próximos minutos vamos nos dedicar a ajudar você que ainda está procurando por uma resposta.


O que precisa para ser aprovado na perícia do INSS?

Como você deve imaginar, obter a aprovação na perícia do INSS, é indispensável cumprir alguns requisitos.

Primeiramente, o segurado deve ter contribuído para o INSS pelo período necessário para solicitar o benefício que deseja.

Este período, no entanto, varia conforme o tipo de benefício. Por exemplo, para o auxílio-doença, você precisa contribuir ao menos 12 meses.

Além disso, é crucial apresentar todos os documentos médicos que comprovem a incapacidade para o trabalho.

Duas pessoas passando por uma perita médica após ver Como ser aprovado na perícia do INSS
Imagem: Reprodução/Freepik

Então, você pode reunir laudos, exames, e relatórios médicos detalhados.

Vale destacar que é importante manter a regularidade das contribuições ao INSS. Porque a falta de contribuições pode te impedir de conseguir o benefício.

Ter um histórico médico positivo, que mostra a progressão da doença ou lesão, e como ela impacta a capacidade de trabalho pode ajudar também.

E claro que o beneficiado deve comparecer à perícia no dia e horário que ele agendou.

O que os peritos do INSS avaliam?

Os peritos do INSS, basicamente avaliam diferentes aspectos para determinar a concessão do benefício.

Antes de tudo, eles pedirão a documentação médica para conferir a autenticidade. Aliás, os exames, laudos e atestados médicos são essenciais nessa etapa.

Além disso, os peritos realizam uma avaliação clínica. Neste momento, pode haver exames físicos além de testes específicos.

Outro ponto avaliado é a relação entre a doença ou lesão e a incapacidade para o trabalho.

Em seguida, há análise sobre o tempo de afastamento necessário. A perícia vai determinar se a incapacidade é temporária ou permanente.


O que falar pro perito do INSS?

Durante a perícia do INSS, é importante se comunicar de maneira clara e objetiva.

Assim, comece descrevendo como está a sua saúde no momento atual. Isso inclui os sintomas que você está sentindo, e como tem te atrapalhado a trabalhar.

Busque ser específico sobre as dificuldades que você enfrenta não apenas no trabalho, mas também no dia a dia.

Você precisará falar do histórico da sua doença ou lesão. Ou seja, quando os sintomas começaram, tratamentos que você já fez e até diagnósticos de outros médicos.

O fundamental é que você apresente informações consistentes e que comprovem a veracidade dos documentos que apresentou.

Se quiser, você também pode dizer como as tarefas que você realizava foram afetadas pela sua condição de saúde.

Dessa forma, o perito pode entender melhor a conexão entre sua doença e a incapacidade para atuar.

O que não devo falar numa perícia médica?

Sem dúvida, a honestidade é o mais importante em um momento de perícia!

Você pode evitar dizer algumas coisas durante uma perícia médica no INSS.

É recomendado não fazer diagnósticos próprios ou utilizar termos médicos que você não compreende.

Evite também afirmar que está completamente incapacitado caso isso não seja verdade.

Além disso, atenção para não contradizer o que os documentos médicos apresentam. Como já destacamos, a coerência é fundamental para a credibilidade do seu caso.

Por fim, não omita informações relevantes. Isso porque o perito precisa de um quadro completo para tomar uma decisão justa e assertiva. Lembre-se que a transparência é essencial para uma avaliação correta.

Aqui você viu como ser aprovado na perícia do INSS, e no Brasileiro Trabalhador, temos outras notícias e informações interessantes como esta, e te convidamos para conferir.

Moysés Batista
Escrito por

Moysés Batista