INSS faz força tarefa para agilizar a vida de mais de 1000 segurados

INSS faz força tarefa para agilizar a vida de centenas de brasileiros e explicamos para você os principais detalhes dessa iniciativa.

INSS faz força tarefa para agilizar a vida de moradores no Estado do Rio de Janeiro.

Esta iniciativa se estende durante o mês de julho e se concentra na região da Baixada Fluminense.

Desse modo, os moradores da região têm entre 07:00 e 14:00 aos sábados  para resolver pendência relacionadas ao Benefício de Prestação Continuada (BPC/LOAS).

Com a medida, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), espera alcançar mais de 1400 famílias.

A medida leva um verdadeiro mutirão ao local, garantindo um atendimento completo que inclui assistentes sociais prontos para lidar com com todas as pessoas.

Lembre-se, portanto, que é indispensável agendar um horário de visita previamente, nós falamos melhor sobre isso logo abaixo.

Uma fila de idosos na agência da Previdência Social após verem que o INSS faz força tarefa para agilizar a vida
Imagem: Reprodução

INSS faz força tarefa para agilizar a vida dos cariocas

O INSS é um órgão brasileiro de extrema importância para a população. No entanto, não é segredo que o tempo de atendimento pode  ser uma pequena barreira em alguns casos.

Lidando principalmente com aposentados, agilidade no agendamento e concessão de benefícios, é vital.

Assim, iniciativas como esta, são de extrema importância para pessoas que buscam o BPC.

Normalmente, em todo o Brasil, o INSS atua apenas de segunda à sexta-feira, entre 07:00 e 17:00.

Este horário pode ser o suficiente para atender a maioria dos necessitados, mas por conta de trabalho ou demais responsabilidade, algumas pessoas não conseguem se dirigir até o INSS.

Dessa forma, os cidadão ganham mais umas horinhas na semana para resolverem esta pendência.

Contudo, não se esqueça que esta oportunidade está disponível apenas em julho.

Programa de Enfrentamento à Fila da Previdência Social

Desde julho do ano passado, o governo, por meio da Medida Provisória nº 1.181, instituiu o Programa de Enfrentamento à Fila da Previdência Social.

Por meio dele, servidores públicos são incentivados a ajudarem a reduzir as filas de atendimento do INSS.

Em contrapartida, o governo oferece um Pagamento Extraordinário para quatro classes de trabalhadores:

  • Servidor da carreira do seguro social;
  • Perito médico federal;
  • Supervisor médico pericial;
  • Perito médico.

De acordo com dados recentes, têm-se visto um crescimento no número de beneficiários do INSS nos últimos meses, o que seria uma resposta positiva a medida.

Por outro  há um problema, e falamos sobre ele aqui neste artigo sobre o BPC.


Quem tem direito ao BPC?

O BPC é um direito que garante uma renda mínima para pessoas que não possuem meios de prover a própria renda.

Assim, ele se destina a idosos com 65 anos ou mais e a pessoas com deficiência de qualquer idade.

É fundamental que estas pessoas comprovem que não têm condições de se sustentar ou obter um sustento por meio da sua família.

Além disso, é necessário que a renda per capita familiar seja inferior ou igual a meio salário mínimo.

É importante destacar que o BPC não é uma aposentadoria. Ou seja, ele não exige contribuição prévia à Previdência Social e, portanto, não gera direito ao recebimento de 13º salário.


Como agendar uma visita ao INSS?

Este é um processo indispensável e simples, uma vez que você pode fazer o agendamento por meio do site oficial do INSS ou pelo aplicativo “Meu INSS”.

Ao escolher um dos dois, basta fazer o login usando seu CPF e uma senha feita previamente.

Procure pela opção referente a “Agendamentos/Requerimentos” e siga as instruções para escolher o serviço que deseja e a unidade do INSS mais próxima.

Outra maneira de agendar é por telefone, ligando para o número 135. Aliás, este serviço está disponível de segunda a sábado, das 7h às 22h.

O nosso artigo de hoje s encerra por aqui, mas as novidades não param por aqui! Então, não perca as atualizações do Brasileiro Trabalhador.

Moysés Batista
Escrito por

Moysés Batista