Arrumei emprego! Meu Bolsa Família vai ser cortado? Entenda regra para não perder benefício

Você talvez já tenha se perguntado "arrumei emprego! Meu Bolsa Família vai ser cortado?". Reunimos a resposta aqui e ela vai te deixar feliz

Talvez você esteja pensando “arrumei emprego! Meu Bolsa Família vai ser cortado?” E aqui vamos responder essa dúvida de muitas famílias que integram o programa.

De fato, a carteira assinada é uma verdadeira conquita para muitos brasileiros. E se você recebe auxílio do Bolsa Família e tem medo de perder o benefício, saiba que você continua no programa após assinar a carteira, como assim? Falamos melhor sobre isso agora.


Meu Bolsa Família vai ser cortado?

Como falamos antes, de acordo com a regra de segurança, que consta nas normas do programa, o beneficiado não perde o direito ao Bolsa Família.

Claro que é muito importante comunicar o quanto antes a mudança, atualizando assim, o Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico).

Se o beneficiário aumentar a sua renda até o valor de meio salário por membro, ele continua recebendo o benefício durante dois anos.

Uma pessoa segurando seu cartão do Bolsa Família. Ela assina um documento e se questiona: arrumei emprego! Meu Bolsa Família vai ser cortado
Imagem: Reprodução/Flickr

A partir dessa medida, o governo estabele um prazo para as famílias se adaptarem à nova realidade. E se a pessoa perder o emprego? Caso a pessoa volte a necessitar do benefício, ela tem até 36 meses (três anos) para pedir o auxílio novamente.

Assim, o governo demonstra um apoio ao cidadão para que ele possa viver sobre condições mais dignas, além de ser incentivado a buscar mais autonomia.

Quando podem cortar o Bolsa Família?

Já entendemos que assinar a carteira não vai te impedir de receber o Bolsa Família, mas quais são as situações em que uma pessoa pode perder o benefício?

Primeiramente, um dos principais fatores é a não atualização do Cadastro Único. As famílias beneficiárias devem atualizar suas informações a cada dois anos ou sempre que houver mudanças significativas, como:

  • Mudança de endereço;
  • Alteração de renda;
  • Nova composição familiar, entre outras.

Hoje nós explicamos uma questão específica, mas em alguns casos, ter a renda familiar acima do limite pode levar à suspensão. O Bolsa Família se destina a famílias com renda per capita de até R$ 214,00 mensais.

Sem dúvida, é importante mencionar que esta verificação é feita periodicamente para garantir que apenas aqueles que realmente precisam recebam o auxílio.

não cumprimento das condições que o programa estabelece também pode levar ao cancelamento do pagamento. Por isso, as famílias devem se atentar principalmente a dois pontos para continuar no Bolsa Família:

  • Educação: crianças e adolescentes entre 6 e 17 anos devem estar na escola com uma frequência mínima de 85% (para crianças de 6 a 15 anos) e 75% (para adolescentes de 16 e 17 anos);
  • Saúde: gestantes devem realizar o pré-natal e crianças menores de 7 anos devem cumprir o calendário de vacinação e garantindo o crescimento e desenvolvimento saudável.

Uma questão que pode fazer o sistema cancelar sua participação é inserir informações falsas ou fraudes para se aderir ou continuar recebendo o Bolsa Família.

Além de ser uma infração grave, que resulta no cancelamento imediato do benefício, é possível que hajam até penalidades legais.

Se no começo você se perguntava Arrumei emprego! Meu Bolsa Família vai ser cortado?” Agora sabe que não. Além disso, não se esqueça de se atentar aos pontos que realmente podem levar ao cancelamento.

Moysés Batista
Escrito por

Moysés Batista