SAIU a lista! CRAS faz corte e deixa diversas famílias com Bolsa Família bloqueado

CRAS faz corte e bloqueia Bolsa Família para 1,2 milhão de beneficiários; governo combate fraudes no cadastro unipessoal e orienta sobre regularização.

Recentemente, uma decisão governamental resultou no bloqueio do Bolsa Família para mais de um milhão de beneficiários.

 Esta ação visa combater possíveis fraudes detectadas no programa, especialmente aquelas ocorridas durante um período eleitoral.

O governo está intensificando a fiscalização para garantir que o benefício seja destinado a quem realmente precisa.

SAIU a lista! CRAS faz corte e deixa diversas famílias com Bolsa Família bloqueado

Razões para o Bloqueio do Bolsa Família

A medida de bloqueio foi desencadeada após a descoberta de um aumento significativo e suspeito no número de inscritos no cadastro unipessoal, onde beneficiários declaram que moram sozinhos.

Este aumento foi registrado entre agosto e dezembro de 2022, levantando preocupações devido à sua coincidência com o período eleitoral.

O Ministério do Desenvolvimento Social decidiu, então, bloquear os pagamentos para esses mais de 1,2 milhão de beneficiários, visando revisar e validar as informações fornecidas.

Aqueles que entraram no programa antes de agosto de 2022 ou se cadastraram como família não foram afetados por essa medida.

Veja também: Caixa faz ANUNCIO e libera saque do FGTS de R$ 6.220

Procedimentos para Regularização do Benefício

Os beneficiários que tiveram o pagamento do Bolsa Família bloqueado estão sendo notificados através do aplicativo do Bolsa Família e via SMS.

A mensagem orienta essas pessoas a comparecerem ao setor do Cadastro Único de suas cidades para atualizarem suas informações até o dia 16 de junho.

Para reativar o benefício, os beneficiários devem apresentar um documento com foto e um comprovante de residência, preferencialmente uma conta de luz.

 Caso comprovem que realmente moram sozinhos, o pagamento será retomado, incluindo os meses em que o depósito foi suspenso.

Se o beneficiário vive em família, mas se inscreveu por engano no cadastro unipessoal, deve primeiro cancelar essa inscrição no aplicativo do Bolsa Família. Em seguida, deve agendar uma data, também pelo aplicativo, para realizar um novo cadastro com as informações corretas em um posto de atendimento.

Veja também: INSS não sabe o que fazer com 1,4 milhão de pessoas e benefício acaba atrasado

Ampliação da Revisão no Cadastro Único

Além do bloqueio atual, o governo amplia a revisão do Cadastro Único do programa Bolsa Família para identificar e eliminar outras possíveis fraudes.

Esta medida é parte de um esforço contínuo para garantir que os recursos sejam direcionados apenas às pessoas que realmente necessitam.

 O objetivo é atender exclusivamente aqueles que vivem em extrema pobreza, garantindo que recebam o auxílio necessário.

 Ao mesmo tempo, o governo removerá do programa aqueles que não têm direito ao benefício, reforçando a integridade do sistema.

 

Gilmar Penter
Escrito por

Gilmar Penter

Com uma carreira jornalística iniciada em 2013, Gilmar Penter se dedica a traduzir temas complicados, como economia popular, benefícios do governo e questões ambientais, para uma linguagem simples e acessível. Além da redação com SEO, têm passagens pelo rádio e experiências na produção audiovisual e em fotojornalismo.