FGTS libera mais de R$6 mil em saque; veja quem pode solicitar

A Caixa Econômica Federal liberou um novo saque emergencial do FGTS, permitindo que trabalhadores em determinadas cidades brasileiras afetadas por calamidades naturais retirem até R$ 6.220 de suas contas.

Recentemente, a Caixa Econômica Federal liberou um novo saque emergencial do FGTS, permitindo que trabalhadores em determinadas cidades brasileiras afetadas por calamidades naturais retirem até R$ 6.220 de suas contas.

FGTS libera mais de R$6 mil em saque; veja quem pode solicitar (Imagem: Ariel França/FDR)

Esse benefício é voltado para moradores das regiões atingidas por fortes chuvas e enchentes, especialmente no Rio Grande do Sul, onde várias cidades foram seriamente danificadas.

Para solicitar o saque, é necessário possuir saldo na conta vinculada ao FGTS e residir em um dos municípios reconhecidos pelo governo como área de calamidade pública.

Entre as cidades contempladas estão Porto Alegre, Agudo, Bom Retiro do Sul, Encantado, Farroupilha, Guaíba e muitas outras. A lista completa das cidades está disponível nos canais oficiais da Caixa.

Novo saque emergencial do FGTS

A novidade é que, devido à gravidade das enchentes recentes, a Caixa dispensou o intervalo mínimo de 12 meses entre saques por calamidade, permitindo que até aqueles que já sacaram em eventos anteriores possam realizar o saque novamente.

Isso proporciona um alívio financeiro para milhares de famílias que precisam reconstruir suas vidas após perderem bens e propriedades.

O processo de solicitação é feito principalmente pelo aplicativo do FGTS, que está disponível para download em dispositivos Android e iOS.

Solicitar saque emergencial do FGTS

No aplicativo, os trabalhadores devem seguir os seguintes passos:

  • Acessar a opção “Meus Saques”
  • Escolher “Outras Situações de Saques”
  • Em seguida, selecionar “Calamidade Pública”
  • Depois, basta escolher o município de residência e a forma de recebimento do dinheiro, que pode ser por crédito em conta bancária ou saque presencial.

Para concluir a solicitação, é necessário anexar uma série de documentos, incluindo:

  • Uma selfie segurando um documento de identidade (RG, carteira de habilitação ou passaporte)
  • Comprovante de residência de até 120 dias (contas de água, luz, telefone, internet, gás ou fatura de cartão de crédito)
  • Documento que comprove vínculo de trabalho, como a carteira profissional física ou digital.
  • Caso o comprovante de residência esteja em nome do cônjuge, será necessário apresentar também a certidão de casamento ou de união estável.

Uma vez enviada a documentação, a Caixa realiza uma análise e, se tudo estiver correto, o benefício é liberado. É importante destacar que os trabalhadores têm até o dia 15 de agosto de 2024 para fazer a solicitação.

Vale a pena fazer o saque calamidade do FGTS?

Optar pelo saque calamidade do FGTS pode ser vantajoso em várias situações, especialmente para quem sofreu danos significativos em sua residência devido a desastres naturais.

O valor de até R$ 6.220 ajuda a cobrir despesas emergenciais, como reparos na infraestrutura da casa, compra de novos móveis ou até mesmo custos com transporte e alimentação temporária.

Por outro lado, é importante considerar que esse saque diminui o saldo do FGTS, que também serve como uma reserva financeira para situações de desemprego ou para a compra da casa própria. Avaliar a urgência e a necessidade do uso imediato do recurso é fundamental para tomar a decisão mais adequada.

 

Ariel França
Escrito por

Ariel França