Menos de 1% dos brasileiros recebe o valor máximo pago pelo INSS; saiba como conseguir sacar quantia na aposentadoria

Menos de 1% dos brasileiros recebe o valor máximo pago pelo INSS, que em 2024 é de R$ 7.786,02.

Menos de 1% dos brasileiros recebe o valor máximo pago pelo INSS, que em 2024 é de R$ 7.786,02. Confira, abaixo, o que você precisa fazer para receber todos os meses essa quantia na sua conta.

Menos de 1% dos brasileiros recebe o valor máximo pago pelo INSS; saiba como conseguir sacar quantia na aposentadoria (Imagem: Jeane de Oliveira/ FDR)

A maioria dos segurados do INSS, cerca de 70%, ganha apenas um salário mínimo, que atualmente é de R$ 1.412.

Para conseguir se aposentar com o valor máximo, é necessário cumprir uma série de requisitos específicos que envolvem tempo de contribuição e valores altos de recolhimento ao longo da vida laboral.

Como receber o valor máximo do INSS

Primeiramente, para receber o teto do INSS, é preciso que a média dos salários de contribuição ao longo da carreira esteja próxima ao valor máximo.

Isso significa que o trabalhador deve ter contribuído sobre o teto durante toda a sua vida laboral, o que é bastante desafiador.

Os salários no início da carreira geralmente são mais baixos, o que dificulta atingir essa média alta necessária​.

Além disso, após a reforma da previdência, os requisitos para se aposentar com 100% do benefício aumentaram.

Para os homens, é necessário ter contribuído por 40 anos, enquanto para as mulheres, o tempo mínimo é de 35 anos de contribuição.

Essa regra torna o acesso ao valor máximo ainda mais difícil, já que poucos trabalhadores conseguem manter contribuições altas e constantes por um período tão longo.

Como receber acima de 3 mil do INSS?

Para se aposentar em 2024 com um valor acima de R$ 3.000 pelo INSS, é necessário considerar alguns fatores importantes como tempo de contribuição, valor das contribuições e as regras de transição introduzidas pela Reforma da Previdência.

Contribuição

  1. Contribuição sobre três salários mínimos: Para garantir uma aposentadoria acima de R$ 3.000, você deve contribuir com uma alíquota de 20% sobre pelo menos três salários mínimos. Em 2024, isso significa contribuir sobre R$ 4.236, resultando em uma contribuição mensal de aproximadamente R$ 847,20. Esta contribuição deve ser mantida de forma consistente para aumentar a média salarial que será utilizada no cálculo da aposentadoria​.

Regras de Transição

Existem várias regras de transição que podem facilitar o processo de aposentadoria para quem estava próximo de completar os requisitos antes da Reforma de 2019:

  1. Pedágio de 50%: Esta regra aplica-se a quem estava a menos de dois anos de se aposentar quando a reforma entrou em vigor. Para utilizar essa regra, é necessário completar o tempo de contribuição que faltava acrescido de 50%. Por exemplo, se faltavam dois anos para completar o tempo de contribuição necessário, será preciso trabalhar mais três anos (dois anos faltantes + 50% de pedágio)​.

  2. Pedágio de 100%: Esta regra é válida para quem precisa cumprir o dobro do tempo que faltava para a aposentadoria. É necessária uma idade mínima de 57 anos para mulheres e 60 anos para homens, além dos 30 anos de contribuição para mulheres e 35 anos para homens. Esta regra garante a aposentadoria integral baseada na média salarial​

Na prática, se um trabalhador decide contribuir como contribuinte individual sobre três salários mínimos, ele pagará R$ 847,20 por mês ao INSS.

Se ele mantiver essa contribuição consistentemente ao longo de sua vida laboral e atingir os 35 anos de contribuição exigidos, ele poderá se aposentar com um valor próximo ou acima de R$ 3.000.

Ariel França
Escrito por

Ariel França